28 de dez de 2015

Amy Jo Johnson na Rhode Island Comic Con


Amy Jo Johnson viajou para Rhode Island para participar da Comic Con do estado, nos dias 7 e 8 de novembro. Essa é segunda convenção que Amy Jo participa (a primeira foi Lexi Comic Con do ano passado) e mais uma vez ela ganhou um painel exclusivo dedicado a sua carreira. No sábado, além dos autógrafos e fotos com os fãs, Amy Jo realizou um Q&A, perguntas e respostas, que foi apresentado pela atriz Clare Kramer, conhecida por Buffy, the Vampire Slayer.

Inicio e encontro com Walter Jones:

Antes de subir ao palco, um vídeo de apresentação com imagens de LinesFeliciy e Power Rangers foi exibido. Logos depois das palmas e gritos, a apresentadora Clare Kramer apresentou Amy Jo como "o primeiro amor de muitos".

Amy Jo subiu ao palco e começou falando sobre sua cidade natal Cape Cod e sobre como é estar visitando Rhode Island. Após reconhecer um de seus fãs com a camiseta de seu filme The Space Between, ela ouve uma voz na plateia dizendo: "É você Kimberly?". Era o ator Walter Jones, o interprete de Zack, o ranger preto original. "Eu passei aqui para te dar um abraço", ele disse e subiu ao palco para encontrar Amy.

Walter Jones estava na convenção para participar do painel de Power Rangers, que reuniu além dele outros atores que já trabalharam na série como Austin St. John, Steve Cardenas, Karan Ashley e Jason Faunt.

Após a vista de Walter, a apresentadora diz a Amy que ela pode ficar confortável. Em um clima bem descontraído, Amy deita no sofa e tira até mesmo suas botas, dizendo "tem sido um dia longo".


Perguntas e respostas com os fãs:

Segue abaixo um resumo das perguntas feitas pelos fãs no evento e respondidas por Amy Jo Johnson. Ela falou bastante sobre Power Rangers, seus projetos em sua nova carreira de cineasta e claro, sobre Felicity e Flashpoint.

Fã: Como é participar de uma Comic Con?

Amy: Eu me sinto muito a vontade aqui. Essa é a segunda Comic Con que eu faço, a primeira foi em Lexington cerca de dois anos atras. Lá eu exibi meus curtas metragens, cantei minhas musicas e pude conhecer muitas pessoas como vocês.

Fã: Você está começando sua carreira como cineasta e seu primeiro longa metragem como diretora é o The Space Between. Qual a historia desse filme?

Amy: Eu estou fazendo meu primeiro filme, The Space Between, depois de três curtas metragens e campanhas no Indiegogo, que foram de grande sucesso graças a essas pessoas maravilhosas e generosas que contribuíram. O filme é sobre um pai que descobre que seu filho não é seu. Ele descobre que é infértil e ele parte em uma jornada em busca do pai biológico do bebe. Eu faço o papel da amiga da mulher dele.

Fã: Como é fazer esse trabalho de direção, produção, onde você também atua?

Amy: Então, eu nunca fiz cursos de direção, mas eu estudei durante 20 anos ao longo da minha carreira. Power Rangers foi como uma faculdade, uma escola, mas não só de atuar, mas como estar em um set de filmagens, saber como as coisas funcionam, como lidar com tudo aquilo e ir embora, com erros e acertos.

Clare Kramer: Você ficou em Power Rangers por quanto tempo?

Amy: Eu estive na série por 152 episódios. Foi incrível. Como era de um seriado japonês, então eles mesclavam cenas do original e nós do elenco americano, aparecíamos em média de 15 minutos por episódio. Eles pagavam 600 dólares por semana... Mas estava bom, era uma série sem uniões (não tinham representante em qualquer sindicato) e eles continuam produzindo até hoje.

Fã: Como foi trabalhar com o Jason David Frank em Power Rangers?

Amy: Foi muito divertido. Ele era muito engraçado no set, pregava muitas peças em todos.


Fã: Eu assisti um de seus shows no site Stageit, o que você acha dessa plataforma?

Amy: Eu amo o Stageit. É sem duvidas uma ótima plataforma. Usei ele para a divulgar a campanha de arrecadação de The Space Between. Ele é usado muito por músicos da cena indie. É um live streaming e chat, onde eles oferecem todo o suporte. Eu fiz vários shows atraves dele. Adoro estar por lá.

Fã: O que você prefere, música ou direção?

Amy: No momento minha verdadeira paixão é dirigir. Eu adoro fazer musica, mas ela pra mim vem em ondas, e dirigir é algo que eu sinto que quero fazer todos os dias.

Fã: Você está sabendo sobre o novo filme de Power Rangers, que está sendo produzido pela Lionsgate? Seria muito bom ver você como Kimberly novamente.

Amy: Será a atriz Naome Scott! Ela fará o papel da Kimberly, mas eu bem que poderia fazer o papel da sua tia (todos riem).

Clare Kramer: Mandem tweets e mensagens para a Lionsgate pedindo uma participação da Amy. Se vocês querem ver a Amy nesse filme, peçam a Lionsgate. Eu já vi que existem algumas campanhas rolando nas redes sociais.

Amy: É serio? Vamos fazer isso então. Eu estou muito animada, seria muito divertido. Eu estou curiosa para ver como vai ficar. Será um ótimo filme. Vocês viram uma versão louca e mais adulta que fizeram um tempo atrás? Eu gostei. Ficou interessante.

Fã: Eu li que você aprovou a nova ranger rosa, mas que outra atriz você escolheria como a sua ranger rosa favorita?  Eu gosto muito da Alicia de Wild Force, mas ela é minha segunda opção, a primeira é você.

Amy: Obrigada! Então, eu escolheria a Kat, porque é a unica que eu conheço.

Fã: Quanto sua habilidade em ginastica ajudou a conseguir seu papel em Power Rangers?

Amy: Acho que não teria conseguido ser parte da série se eu não tivesse meu passado como ginasta. Todos ali chegaram com algum tipo de habilidade. David Yost era um ginasta, Walter Jones era um dançarino maravilhoso, Austin e Jason eram lutadores de artes marciais. Thuy era boa em tudo e aprendia rápido, era realmente ótima.

Clare Kramer: Eu não acredito que recebiam apenas 600 dólares por semana em Power Rangers. Nunca tinha ouvido sobre isso, é muito pouco.

Amy: Sim, é verdade, mas naquela época eu tinha 22 anos, e não era acostumada a ter meu próprio dinheiro. Então eu guardava meu dinheiro em uma caixa dentro da minha cama, não tinha conta no banco.


Clare Kramer: Eu li que conseguiu seu papel em Power Rangers, depois de uma semana em Los Angeles.

Amy: Não, não foi isso. Eu cheguei em Los Angeles em janeiro, fiz alguns cursos em estúdios de filmes e fiz um workshop para comerciais com Katy Wallin, que também era uma diretora de casting, e ela estava fazendo o casting para Power Rangers. Eles estavam fechando o elenco para Power Rangers em Agosto. Mas antes disso, em julho, eu estava arrumando minhas coisas e pretendia voltar para minha cidade natal, Cape Cod. Eu já tinha ficado 6 meses lá e não tinha conseguido nada e pensei, acabou, vou embora. Mas aconteceu que na noite anterior a minha mudança, eu encontrei esse homem chamado Walter Rainey, que acabou por ser o meu professor de atuação por cerca de 10 anos depois disso, ele ligou para meus pais e realmente me convenceu a ficar. Fui para casa e quando voltei, cerca de duas semanas depois, estava escalada para Power Rangers.

Fã: Eu amo Power Rangers, principalmente os brinquedos, os zords. Você se lembra do começo da terceira temporada quando vários monstros destroem o Thunder Megazord e o Mega Tigrezord e vocês caem na grama?

Amy: Olha, eu tenho que confessar que não me lembro bem. Nos estávamos com vinte e poucos anos, era só amor e festa, eu realmente não me lembro exatamente dessa cena, mas lembro de uma vez que tinha fumado algo e eu estava sentada dentro do zord muito louca, e a equipe técnica estava me assistindo e pensando "o que será que esta acontecendo".

Fã: É a cena de quando os zords foram destruídos. Vocês veem eles explodindo e você vai para frente e grita "não!". Como você se sentiu em ver aqueles grandes zords serem destruídos?

Amy: Não, nos filmamos isso em frente a uma tela verde. Nos realmente atuamos ali pessoal (risos).

Fã: Mas quando você viu na TV, você não ficou triste em vê-los destruídos?

Amy: Fiquei sim, eu fiquei triste e lembro de pensar em sentar no chão e chorar, mas era tão difícil chorar naquela época, hoje depois da maternidade é fácil. Eu lembro que olhei pra Thuy, ela estava em um canto e eu disse "olha, eles destruíram" e ela fez uma cara séria. Mas eu realmente não conseguia chorar.

Fã: Quando você decidiu deixar a série no terceiro ano, você tomou a decisão no começo da temporada, por que assim seria bem apropriado para a escrita do roteiro?

Amy: Sabe o que aconteceu, nos passamos 6 meses gravando o filme na Austrália e eu já tinha feito mais de 100 episódios, então eu cheguei para o Shuki Levy, ele era um dos produtores executivos e bastante próximo dos atores, e disse "estou cansada, acho que pra mim já deu, posso sair?", então ele disse: "Você pode sair, mas antes você deve fazer mais alguns episódios e um filme chamado Susie Q que eu escrevi para você". Então eu disse "ah, certo, parece ser um acordo justo". Então, eu sai e eu não me lembro o que aconteceu no meu ultimo episódio, mas sei que muitas pessoas não gostaram de mim por conta disso. Eu fiz alguma coisa horrível?

Fã: Ah sim, você traiu o Tommy.

Amy: Como assim? Eu trai o Tommy? Eles mostraram isso? Eu não me lembro te ter feito isso (todos riem).

Fã: Sim e você terminou com ele através de uma carta.

Amy: Ah, mas eu não estava nesse episódio. Foi apenas uma carta. Tem muitas coisas sobre isso que nem eu mesma sei, porque isso não é de verdade, vocês sabem disso né? (todos riem).

Fã: Como foi trabalhar e ser uma power ranger?

Amy: Eu sou muito agradecida por esse ter sido meu primeiro trabalho como atriz. Eu acho que lá foi uma ótimo lugar para cometer erros e aprender. Então, eu realmente gostei dessa experiencia, eu e David Yost agora lutamos a todo momento, ele é meu melhor amigo agora, e nos costumávamos lutar.

Clare Kramer: Isso é engraçado. Lutam com quem?

Amy: Ah, não posso falar (risos). É segredo.


Clare Kramer: Como era filmar como uma power ranger, com aquele capacete e uniforme e depois como uma civil normal?

Amy: Então, metade do episodio era na escola, não me lembro muito bem como era tudo...

Clare Kramer: Sim, porque eles usavam outras filmagens...

Amy: Sim, nos estávamos no colegial e nos morfávamos e íamos para aquele lugar onde conversávamos com o Zordon, como se chamava mesmo? (todos respondem e riem) Centro de Comando, e lá nos tirávamos o capacete e depois nos íamos lutar com os uniformes e capacetes, mas não fazíamos as cenas porque tinham os dubles.

Clare Kramer: Então, dos 15 minutos de episódio que você falou, basicamente eram sobre coisas do colegial.

Amy: Sim, e nos lutávamos, nos lutávamos de verdade até o momento onde iriamos perder, para então morfar. Porque não mostravam a gente desformando?

Clare Kramer: Era para construir o drama e ter um suspense (risos).

Fã: Se você pudesse voltar no tempo e fazer de novo uma de suas séries, qual seria?

Amy: Eu escolheria Flashpoint ou Felicity, mas por duas razões diferentes. Felicity seria porque eu não acho que verdadeiramente... Eu realmente gostei daqueles tempos, mas acho que eu não entendia... Eu não estudei minhas linhas para valer. Se eu pudesse voltar e fazer Felicity de novo eu daria mais de mim. Eu acho que eu era uma atriz preguiçosa naquela época. E Flashpoint, eu escolheria porque foi muito divertido filmar.

Clare Kramer: Felicity veio logo depois de Power Rangers?

Amy: Não, eu fiz Power Rangers e passei alguns anos procurando outro trabalho. Então eu fiz alguns filmes e depois consegui o papel em Felicity.


Fã: Qual sua coisa favorita em interpretar a Jules em Flashpoint?

Amy: Honestamente, eu acho que gostei de ser a unica garota do elenco. Existia algo realmente divertido em ser a pequena irmã de todos ali, com aqueles caras perto de você sendo seus camaradas.

Fã: Você tem estado envolvida com direção, roteiro e parece estar gostando disso. Quais novos projetos sobre isso no futuro?

Amy: Então, The Space Between esta terminado. Ele precisa entrar no circuíto de festivais e estou pensando em fazer um tour nas Comic Cons junto ao lançamento nos cinemas, porque seria incrível poder vir e exibir ele nesses eventos para vocês. Eu e minha produtora Jessica estamos pensando em como fazer isso. Depois ele poderá ir para o i-tunes também.

Fã: Obrigado por fazer Power Rangers, porque eu tinha autismo e isso me ajudou e me deu coragem para enfrentar as pessoas e eu amo você em Flashpoint porque você é da pesada naquela série.

Amy: Obrigada, muito obrigada.

Fã: Minha pergunta é: Quando você fez Power Rangers imaginou que iria impactar a vida de tantas pessoas?

Amy: Não, eu não sabia. Provavelmente e honestamente foi nos últimos 4 anos que descobri muitos de vocês através das companhas de arrecadação no Indiegogo e do Stageit, então eu descobri e vi como essa série ajudou e marcou as pessoas. Eu estou muito grata por isso. Eram apenas 600 dólares por semana, mas inspirou muitas pessoas. Isso não tem preço.

Fã: Qual a sua memoria favorita do set de Power Rangers?

Amy: Eu realmente gostei de ir para a Austrália, nos ficamos 6 meses gravando la, foi bastante tempo para aquele filme, mesmo sendo grande. Foram 6 meses com muitas mudanças. A primeira Dulcea, era a atriz Mariska Hargitay, que é uma atriz ótima e estrela uma série de TV agora, eles demitiram ela, foi estranho. A outra Dulcea fez um bom trabalho também, mas tivemos que voltar e refilmar tudo, então ficamos la um longo tempo e foi uma experiencia incrível estar em pais diferente por tanto tempo.

Fã: Eu admiro você desde Power Rangers e depois em Felicity e em outros trabalhos. Podemos esperar mais aparições suas em Comic Cons?

Amy: Eu acho que sim, como eu disse, provavelmente vou exibir meu filme em algumas Comic Cons. Eu estou gostando de fazer isso.

Hora de Morfar:

Depois de um fã dizer que em Nova York, Amy é uma das atrizes mais solicitadas para aparecer na Comic Con, chegou a vez da ultima pergunta. Mas não foi bem uma pergunta, um fã foi ousado e fez um pedido, se ela poderia dizer a famosa frase de transformação e morfar em publico.

Então Amy e Clare Kramer pegaram morfadores e falaram as frases de transformação. Amy como a ranger rosa, grita "pterodactilo" e a apresentadora assume o morfador da ranger amarela gritando "tigre dente de sabre".


O momento pode ser visto no vídeo abaixo:



A entrevista completa em inglês pode ser assistida aqui.

0 comentários:


Últimas postagens: